Farmácia Agafarma. Sinta-se bem, sinta-se em casa

Destaques

Diferenças entre cansaço e estresse

Você sabe se aquilo que você sente é cansaço ou estresse? Identifique as diferenças e saiba como ter uma vida equilibrada, aliviando os sintomas.

Cansaço ou estress?
O corre-corre e as pressões do dia a dia fazem com que o problema de muitas pessoas seja semelhante: Estresse. Mas como saber se realmente estamos estressados ou se é apenas um cansaço cotidiano? Veja algumas diferenças entre esses estados físicos e como manter o equilíbrio, desfrutando de uma vida saudável.
O cansaço é algo normal na vida do ser humano, o estresse não, pois este pode se tratar de uma doença e que tende a desenvolver problemas cardíacos e à depressão. Algo simples como uma boa noite de sono é super importante para que o estresse não se manifeste de maneira a prejudicar a sua saúde. Acompanhe, abaixo, as especificidades de cada situação:

Cansaço
O cansaço é algo bem mais comum do que o estresse. Trata-se daquela sensação após horas executando uma tarefa, seja ela agradável ou nem tanto. Nesse sentido, há desejo de repor as energias, a primeira manifestação é o sono, vem uma vontade de dormir e descansar.
O processo de cansar e descansar é algo normal na vida do ser humano.Uma noite de sono “bem dormida”, na qual a pessoa dorme a meia noite e acorda as sete ou oito horas, é essencial para repor o físico para mais um dia, aliviando o cansaço.

Cansaço é um estado natural do corpo humano.

Estresse
Para falarmos de estresse é necessário sabermos a importância que o “cortisol”, hormônio envolvido diretamente com o estresse, tem no nosso organismo. Ele tem por função estimular a quebra de proteínas, gorduras e providenciar a metabolização da glicose no fígado, ativa respostas do corpo diante de situações de emergência para ajudar a resposta física perante os problemas, aumentando a pressão arterial e o açúcar no sangue, propiciando energia muscular.
Sabe aquele friozinho na barriga? Ele nada mais é que o cortisol, mas nem sempre isso é tido como algo ruim, isso porque, de maneira equilibrada, esse hormônio nos ajuda na obtenção de energia. Portanto, deve-se haver um equilíbrio ao nível de estresse na pessoa. Segundo o psiquiatra Sérgio Klepacz, “O estresse age com particularidades, depende da pessoa, depende da idade. Cada um tem o seu”. E mesmo esse sendo um estado complexo é possível ‘medi-lo’, como você poderá ver a seguir:
Ausência de estresse: perigoso, a pessoa se mantém inerte e sem objetivo.
Estresse reduzido: bom, estimula o cérebro das pessoas, o que possibilita que elas encontrem saídas para as situações difíceis.
Estresse alto: ruim, apetite aumenta (come mais doces ou carboidratos), há cansaço excessivo e perda de energia.
Estresse crônico: preocupante, nele, a pressão arterial sobe, há obesidade e depressão.
Para Sérgio, há ainda duas fases do estresse: a excitante e a reparadora, se a pessoa fica nervosa com algo (fase excitante), mas consegue voltar ao normal (fase reparadora) é bom. Porém, caso haja um retardamento nesse processo e vai guardando esses momentos de nível alto de estresse e excitação se torna algo que pode agravar o estresse.
Uma das principais causas do estresse é a ansiedade. Sendo assim, quando questionado à respeito de métodos fáceis de diminuição do estresse como a ingestão de doces e chocolates, o psiquiatra explica que isso somente ameniza na hora, pois há uma diminuição no nível do cortisol, em sua opinião a melhor opção é a meditação.

Dúvidas sobre o estresse
Estresse causa queda de cabelo? Pode causar sim, especialmente em nível crônico, pois, quando sobe o cortisol, outros hormônios podem ser afetados como, por exemplo, quem tem uma deficiência de hormônio tireoidiano, pode apresentar queda de cabelo.

Chocolate alivia o estresse? Sim, principalmente o doce, pois o consumo de açúcar ajuda a baixar os níveis altos de cortisol. Isso ocorre por que, ao se consumir glicose, o hormônio insulina é liberado e ele é o contraponto do “hormônio do estresse”. Contudo, com o consumo prolongado há perda desse efeito.

Como diminuir o estresse?
Pratique atividade física para aliviar o estresse.
Se você deseja manter o nível “bom” de estresse, ou então diminuir, se já alcançou um estágio ruim, veja algumas dicas:

– Pratique exercícios físicos.
– Cuide de sua alimentação.
– Evite doces em excesso, pois eles só dão a sensação de alívio, mas não resolve.
– Faça atividades que lhe dão prazer, como por exemplo, artesanato, leitura, dança, etc.
– Dedique pelo menos uma hora do dia a você.
– Evite se isolar.

O estresse começa na mente e pode se manifestar através de doenças físicas. Portanto cuide-se, descanse, faça atividades que lhe dão prazer, reflita nos acontecimentos do seu dia a dia e durma bem, para que seu corpo e sua alma estejam em completa harmonia.

Fonte: http://www.portaisdamoda.com.br/noticia