Farmácia Agafarma. Sinta-se bem, sinta-se em casa

Destaques

Cuidados com os pés na estação mais quente do ano

Na estação mais quente do ano é hora de desfilar com sandálias ou rasteirinhas descoladas e deixar os pés à mostra. Mas, para fazer bonito, é preciso ter atenção. Afinal, pele ressecada, micoses e unhas maltratadas não ficam nada bem, não é?

Por isso, preparamos algumas dicas com os cuidados necessários para você exibir pezinhos impecáveis durante todo o verão!

 

Os problemas mais comuns

Com o início do calor, o uso de sandálias ou calçados abertos faz com que a atenção se volte para os pés. É nesse momento em que você redobra a preocupação com o aparecimento de micoses, ressecamentos e rachaduras, por exemplo.

“Esses processos são provavelmente adquiridos no inverno, com o uso de sapatos fechados e a falta dos cuidados diários, mas se tornam mais evidentes no verão. Além disso, com o calor, pode ocorrer o aumento da transpiração no local. Se for excessiva, deve-se procurar a avaliação de um profissional para a orientação do tratamento adequado”, explica o dermatologista Otávio Macedo.

Para evitar o ressecamento e infecções fúngicas dos pés e das unhas, os cuidados diários são a melhor saída.

Hidrate os pés diariamente. Por isso, confira algumas dicas do nosso especialista:

– Atenção à higiene: “Lave os pés com o auxílio de uma esponja natural e seque-os bem, principalmente entre os dedos”, orienta o médico.

– Evite calçar sapatos fechados imediatamente após o banho. Espere ao menos uma hora.

– Esfolie os pés uma vez por semana com produtos adequados. Esse cuidado ajuda na remoção de células mortas.

– Hidrate os pés diariamente. Use produtos emolientes próprios para essa região. “A hidratação é essencial para mantê-los saudáveis e ainda evita que ocorra o engrossamento da pele, o ressecamento, a descamação e até mesmo rachaduras e sangramento. Pés ressecados favorecem ainda a ocorrência de infecções por fungos e bactérias”, alerta o dermatologista.

– Use calçados confortáveis. Para sapatos fechados, como tênis, procure usar meias de algodão, que absorvem melhor a transpiração.

– Se for necessário utilizar sapatos sociais de salto, opte por modelos adequados ao formato do seu pé, que não apertem, evitando a formação de bolhas, calosidades ou até mesmo deformidades, como o joanete.

– Apare as unhas, em média, a cada 15 dias. “Use tesoura, alicate ou lixas. O corte deve ser reto, sem retirar os cantos para evitar que encravem”, orienta Otávio.

– Não deixe que as unhas fiquem muito compridas, pois, nesse caso, podem acumular resíduos e facilitar a infecção por fungos.

– Se possível, deixe as unhas sem esmalte por um dia na semana e hidrate-as com óleos apropriados. “Examine o aspecto das unhas e, se houver qualquer alteração, busque avaliação do dermatologista”, avisa o médico.

– “Evite lixar os pés com frequência, exceto em alguns casos. Na maioria das pessoas, se houver cuidados diários com a hidratação e o uso de calçados adequados, apenas a esfoliação uma vez por semana seguida de hidratação é suficiente. Entretanto, nos casos em que já existe um engrossamento significativo da pele, pode-se lixá-la ocasionalmente, mas não deve se tornar um hábito, já que ela é a proteção dos pés”, explica.

– Escolha sua pedicure com atenção. Avalie se o material utilizado é esterilizado em autoclave e se os demais itens são descartáveis.  Fonte: www.portalvital.com